Estruturas de saúde móveis para ampliar a capacidade de atendimento das instituições de saúde

Porque as estruturas de saúde móveis em alumínio são as mais adequadas e como usá-las

 

Com a chegada de um novo vírus no país, a preocupação está em como nosso serviço de saúde vai dar conta de suprir todos os casos e servir de recuperação para os que estiverem infectados. 

 

No Brasil existem mais de 42 mil postos de saúde que estão prestando esse serviço, mas sabemos que, infelizmente, o coronavírus têm um potencial de contágio muito rápido e essas unidades podem não ser suficientes em muitas áreas do país. 

 

Dessa forma, é preciso pensar: o Brasil precisa se preparar para essa demanda. Mas como?

 

Como outros países se movimentaram

 

Se observarmos os exemplos das ações tomadas por outros países vamos encontrar boas ideias. A China que, atualmente, é o país mais afetado pelo vírus tomou medidas mais drásticas para a erradicação, como grandes centros que abrigam e isolam os infectados, cidades inteiras isoladas e interrupção de transportes públicos. Já na Itália, o segundo país mais afetado, serviços considerados não essenciais como lojas e bares foram suspensos, além de outras muitas ações. A Coréia do Sul segue no incentivo das empresas adotarem o trabalho remoto (home office).

 

Muitos desses países também tiveram que investir ainda mais nos sistemas de saúde para que ele pudesse dar conta e mesmo assim ainda estão encontrando problemas. 

 

 

Soluções para o Brasil: como preparar a saúde para atender a demanda?

 

Além de tomar todos os cuidados necessários para a não contaminação do vírus, uma das soluções seria aumentar o número de hospitais e ambulatórios para dar conta de atender todas as pessoas que estivessem infectadas. No entanto, sabemos que uma construção desse porte durariam meses ou até anos e precisaria de grandes investimentos. 

 

Nesse caso, podemos seguir alguns exemplos adotados pela China e investir em estruturas modulares para diversos objetivos: ambulatórios móveis, centros de triagem, postos médicos e até salas, quartos, depósitos e leitos. 

 

Salas, quartos, depósitos e leitos 

 

 

Centros de triagem



 

Postos médicos 

 

 

Ambulatório móveis

 




 

Vantagens de estruturas modulares

 

Limpeza e higienização

 

As estruturas garantem rapidez na montagem e são destacadas pelas suas propriedades termo acústicas que garantem segurança e conforto. É como montar um jogo de “lego” - só que nesse caso tudo é feito a partir de peças metálicas e painéis termoacústicos. Essas estruturas também são completamente protegidas do calor e de barulhos externos, facilitando assim o trabalho dos médicos e o repouso dos doentes.  

 

Rápida e fácil montagem e desmontagem

Depois de montado, ainda é possível mudar a planta e trocar paredes de lugar de forma simples, sem qualquer tipo de sujeira ou custo de demolição. O que significa que os projetos podem ser montados de acordo com a necessidade e, posteriormente, se essa necessidade mudar, é fácil de alterar. Podem ser construídos prédios de até três andares ou estruturas menores com várias repartições e nada impede de ser instaladas janelas, portas, instalações elétricas, entradas de ar e todos os outros detalhes de uma construção de alvenaria. 

 

 

 

Agilidade para mudança de local

Além disso, o tempo de duração das peças é muito grande. Depois de desmontadas de um projeto, elas podem ser pensadas em outro tranquilamente - no entanto, para um bom tempo de duração é preciso fazer a manutenção correta dos materiais. 

 

Também não tem nenhum tipo de exigência e não é preciso licença para essa montagem. O modelo vem sendo adotado como a solução mais rápida para estruturas que podem ficar por muito tempo no mesmo lugar ou apenas de forma temporária. 

 

Cuidados para a prevenção do COVID-19

 

O coronavírus é da família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China. Por esse motivo recebeu o acréscimo de “19” depois do nome. 

 

Cada dia que passa o número dos atingidos pelo vírus aumenta, isso porque, como já falamos inicialmente, o potencial de contágio é muito grande. Na luta para não sermos infectados com o vírus é preciso redobrar os cuidados, principalmente quem está classificado no “grupo de risco”- idosos, diabéticos, hipertensos, quem tem insuficiência renal crônica, quem tem doenças respiratórias crônicas e quem tem doenças cardiovasculares.

 

 

Segundo o Ministério da Saúde existem algumas formas de prevenir o contágio, confira:

 

- Lavar as mãos com água e sabão;

- Usar álcool em gel;

- Cobrir o nariz e boca ao espirrar e tossir;

- Evitar aglomerações;

- Manter os ambientes bem ventilados

- Não compartilhar objetos pessoais; 

 

Nós da Alumipac estamos acompanhando de perto as informações mais recentes sobre a disseminação do Coronavírus (COVID-19) no Brasil e, cientes do nosso compromisso com a segurança e o bem-estar da população, queremos ser o apoio que a área da saúde necessita para o atendimento das demandas que possam surgir. 

 

Se cada um cumprir a sua parte conseguiremos diminuir a presença de novos casos.

Converse com um consultor sem compromisso e tire suas dúvidas!
FALAR COM UM CONSULTOR