Está desempregado? Entenda como ter seu próprio negócio

Perder o emprego é uma situação que pode assustar muita gente. Com as mudanças na economia do país, é natural que os índices de desemprego aumentem significativamente, visto que as empresas precisam ajustar suas contas para não enfrentarem problemas financeiros. Mas, e o funcionário que foi dispensado? Como ele pode fazer para driblar essa dificuldade?

 

Uma boa maneira de enfrentar o desemprego e melhorar sua qualidade de vida é ter o seu próprio negócio de sucesso. Você sabe como fazer isso? Separamos algumas dicas para ter sucesso nessa tarefa de virar um empreendedor!

 

 

Pense em possibilidades de áreas e negócios que você gostaria de atuar

 

O primeiro passo para abrir um negócio próprio é conhecer exatamente aquilo com o que você deseja trabalhar. Isso significa explorar as possibilidades de áreas e tipos de negócio disponíveis para você investir e criar a sua própria empresa.

 

Se você tem facilidade para mexer com o mercado consumidor, abrir uma loja pode ser uma boa ideia. Entretanto, se você é um profissional mais técnico e com muita experiência para passar, as vezes o seu negócio pode ser uma consultoria.

 

Independentemente da sua escolha, abrir um negócio próprio envolve estar 100% alinhado com a área que você tem afinidade e prazer em atuar.

 

 

Estude bem o mercado antes de tomar uma decisão

 

Não adianta somente amar o que faz para ter sucesso ao abrir um negócio próprio. Conhecer como o mercado se comporta nesse ramo que você quer investir é muito importante para ter chance de sucesso ao empreender.

 

Confira como estão seus possíveis concorrentes no mercado, o que seu público alvo está procurando e até mesmo converse com especialistas em comportamento de mercado sobre o assunto. Jamais arrisque dar um tiro no escuro ao entrar em uma área que você não conhece o comportamento e demanda.

 

 

Monte um plano de negócios bem detalhado

 

Você sabe quanto abrir um novo negócio vai lhe custar? Quem é seu público alvo? O que é preciso fazer para captar seu cliente? Quanto será o seu salário inicial? Qual é o possível valor de rendimento da sua atividade nos primeiros anos?

 

Todas essas perguntas, que são essenciais para o bom resultado da sua empresa, podem ser respondidos com o desenvolvimento de um plano de negócios bem detalhado. O plano de negócios é o documento que vai reger a sua empresa e a sua atividade, por isso, você jamais deve iniciar os seus investimentos sem tê-lo em mãos.

 

 

Estruture o seu orçamento pessoal para iniciar o projeto

 

Se você foi mandado embora de uma empresa, e trabalhava como CLT, provavelmente recebeu um dinheiro que pode ser interessante para o ponto de partida do seu negócio. Entretanto, é preciso ter muita calma na hora de começar a gastá-lo.

 

Faça um planejamento do seu orçamento inicial para colocar o negócio para funcionar, sempre levando em consideração as suas próprias economias pessoais, que devem estar separadas do dinheiro que será usado na sua empresa.

 

 

Conheça bem as legislações que regem o mercado empreendedor

 

Você já abriu um negócio antes? Conhece bem todas as regras e legislações trabalhistas e tributárias, que regem a atividade de um empreendedor. Vale a pena, antes de investir o seu dinheiro no negócio, aproveitar o intervalo do desemprego para estudar esses assuntos e avaliar se, realmente, empreender é o seu negócio – e é melhor descobrir a resposta para essa pergunta logo no começo das atividades.

 

 

Tenha muita força de vontade e dedicação

 

Empreender, para muitas pessoas, é apaixonante, entretanto, é uma atividade que demanda – e muito – da sua força de vontade e dedicação à rotina de trabalho. Por isso, mesmo nos dias mais difíceis, pensar em desistir não deve ser uma hipótese para quem pretende abrir o próprio negócio – especialmente nos três primeiros anos da empresa (que é a sua fase de desenvolvimento).

 

 

Não se frustre se você chegar a conclusão que não nasceu para empreender

 

A grande verdade sobre ter um negócio próprio e que ninguém te conta é que nem todo mundo nasceu para empreender – e não é motivo de frustração descobrir que, mesmo desempregado, ter a sua empresa não é a sua praia. Essa descoberta deve ser apenas a porta de entrada para você se envolver com outras atividades que podem lhe completar profissionalmente.

 

Você acredita que o período de desemprego pode ser interessante para abrir o seu negócio próprio? O que você pensa sobre esse assunto? Compartilhe conosco suas experiências!

Converse com um consultor sem compromisso e tire suas dúvidas!
FALAR COM UM CONSULTOR